Os aplicativos de mobilidade feminina como forma de evitar situações perigosas


O mundo, como um todo, é bastante perigoso. Existem milhares de pessoas mal intencionadas espalhadas por aí prontas para atacar e fazerem novas vítimas. Contudo, embora ocorram riscos para todos, às mulheres, o perigo é ainda maior. Isso porque, no geral, o sexo feminino é considerado um alvo muito mais fácil para criminoso. 

Por terem, biologicamente, uma estatura menor e uma força menos considerável do que o sexo oposto, as mulheres sofrem, diariamente, situações violentas e de muitíssimo risco. Nos aplicativos de mobilidade urbana, por exemplo, a ocasião é bastante frequente, seja por assédios sexuais ou mesmo assaltos, já que essas têm uma maior chance de serem vítimas de roubo. “Mulheres sozinhas em carros são as preferidas”, afirma o capitão da Polícia Militar, Cleodato Moisés, sobre os assaltos.

Na capital do Paraná, Rosângela Ramos, passou por situação semelhante. Motorista de aplicativo, a curitibana, em uma quinta-feira, cerca das 20h da noite, recebeu um chamado de corrida no bairro Sítio Cercado, em Curitiba, com destino ao terminal do Pinheirinho. Sem desconfiar de nada, dirigiu-se ao local de embarque, no qual esperava na frente de um portão, dois rapazes “bem trajados, aparentemente sem nenhum perigo”, afirma a vítima.

Após iniciar a corrida, os passageiros afirmaram ter uma parada “para pegar a mãe deles em um local que já era caminho”, explicou Rosângela.  Depois de imobilizar o veículo, os dois criminosos deram voz de assalto. “Um deles me abraçou por trás e colocou no meu peito algo como uma arma. Embora eu não tenha visto, pude sentir o objeto e sei que a intenção era de me ferir”, afirma a motorista. Com muito medo, a profissional tentou se manter em calma para evitar maiores prejuízos. 

Quando o assalto chegou ao fim, a motorista pediu ajuda para alguns moradores da região, mas conta que “mesmo que não tenham levado o carro e que eu tenha conseguido recuperar o meu celular, a lembrança e o medo ainda continuam sempre que algum passageiro age de uma forma um pouco mais agitada o que o normal”, desabafa a vítima. 

De acordo com o advogado criminal, Dr. Marcelo Campelo, “o roubo sofrido pela motorista, infelizmente é muito comum nos dias atuais. E, embora tenha prestado queixa em uma delegacia de polícia e feito o Boletim de Ocorrência, as chances de encontrarem os criminosos são bastante baixas, já que não foi visto com clareza o rosto dos bandidos”.

Situações como essa e os medos recorrentes das mulheres em utilizar esse tipo de aplicativo foi o que motivou as diretoras Ana Maria, Cristiane Bernardes e Larissa Colombo a criarem o Drivers Mulheres. Elas contam que “seja passageira ou motorista, as mulheres sempre são alvos mais fáceis para criminosos”. Por isso, o aplicativo destinado às curitibanas oferece uma segurança maior, já que permite a entrada do sexo masculino apenas acompanhados de outras mulheres quando menores de 12 anos ou maiores de 65. 

Feito de e para mulheres, o app ajuda centenas de mulheres da capital do Paraná e região metropolitana a se locomoverem com mais segurança no dia a dia. Com mulheres e passageiras do sexo feminino, as chances de ocorrerem casos como esse e de asséios são muito menores e, por isso, é garantido a vida e o direito de ir e vir a todas. 

Vale ressaltar ainda que “àquelas que desejam se tornar motoristas, o aplicativo não  está, em razão da pandemia, cobrando taxa alguma para a utilização dele. Ou seja, todo o lucro da corrida é destinado 100% às profissionais”, finalizam as diretoras.

Serviço: Drivers Mulheres

Transporte particular de e para mulheres

Ana Maria: Diretora comercial

Cristiane Bernardes: Diretora comercial

Larissa Colombo:Diretora administrativa

Faceebook: DRIVERS MULHERES

Instagram: DRIVERS MULHERES

Telefone: 41 9 9874/ 9821

App android motorista 

App android passageira 

App iOS passageira 

Compartilhar

About 1 Palpite

0 comentários:

Postar um comentário