Novas edificações deverão prever pontos de recarga para veículos



Projeto de Lei do deputado José Gomes visa atender demanda futura de aumento da frota de carros elétricos no Distrito Federal

Foto: Marcelo Alves.
Diante das perspectivas de crescimento do mercado de veículos elétricos, o deputado José Gomes (PTB/DF) protocolou na Câmara Legislativa do Distrito Federal o Projeto de Lei 2169/2021 que torna obrigatória, nas garagens de novos edifícios, a preparação elétrica para a instalação de pontos de recarga individuais para veículos híbridos e elétricos.

O parlamentar destaca que estudo recente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostra que os veículos eletrificados poderão representar até 62% da frota de carros do país em 2035. "O Distrito Federal precisa estar preparado para esse mercado e devemos começar a agir desde agora, mesmo que estejamos passando, no momento atual, por uma crise hídrica que tem implicado em aumento da energia e um possível racionamento", observa José Gomes. "É preciso adaptar nossos projetos de construção civil para atender essa demanda futura", complementa.

Segunda a Anfavea, a venda de modelos híbridos ou 100% elétricos está crescendo no Brasil e bateu recorde no primeiro semestre deste ano. Foram quase 14 mil veículos emplacados de janeiro a junho, um aumento de 80% na comparação com o mesmo período de 2020. "Essa é uma medida necessária e que irá beneficiar tantos consumidores quanto construtoras ou corporações, pois os compradores levarão em consideração esse requisito na hora de adquirirem ou alugarem um imóvel", ressalta José Gomes.

De acordo com a proposta, apenas novas edificações terão que ter essa previsão, ficando excluídas aquelas já em fase de construção ou que a obra já tenha sido aprovada pela autoridade competente. Caso aprovada pela CLDF, a norma valerá para edificações residenciais, comerciais e prédios públicos com quatro ou mais pavimentos, exceto os projetos que fizerem parte de programas habitacionais do governo do Distrito Federal.
Compartilhar

About Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário