Manual de instruções sobre como obter crédito e o uso dos recursos do FCO


Cartilha explica como obter crédito junto ao FCO. Manual detalha taxas de juros, prazos e segmentos que podem ou não receber recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste



O Governo do Distrito Federal (GDF) lançou, nesta quarta-feira (2), um manual de instruções sobre o uso dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). A cartilha foi produzida pela Secretaria de Economia, com apoio da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), e ficará disponível para consulta no aplicativo E-GDF e no site da Secretaria de Economia.

O manual foi lançado durante o webinário Caravana Constitucional do Centro-Oeste do DF, realizado de forma on-line no canal da Secretaria de Economia no YouTube. O objetivo da cartilha é fornecer, de forma sucinta, as principais informações de que o empresário precisa conhecer para solicitar uma linha de crédito do FCO.

O evento teve como público-alvo os mini e pequenos produtores rurais, os microempreendedores individuais e as micro e pequenas empresas do Distrito Federal e do Entorno | Foto: Divulgação/Secretaria de Economia

Para este ano, a previsão é de que o FCO destine R$ 578,5 milhões para o desenvolvimento de empresas e geração de empregos no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento do Entorno (Ride). As características do financiamento e as possibilidades de aplicação dos recursos foram mostradas no webinário e estão reunidas na cartilha.

No manual, estão disponíveis informações sobre taxas de juros, prazo de financiamento, linhas de financiamento, segmentos que podem ou não receber recursos do fundo e instituições credenciadas para realizar o financiamento.

"Nós temos de fomentar a cooperação institucional e inter-regional, elaborando projetos comuns, estimulando o desenvolvimento econômico e social"Paco Britto, vice-governador do Distrito Federal

Durante o lançamento, representantes do GDF, da Sudeco, do Banco do Brasil, Banco de Brasília e do Sebrae apresentaram as características técnicas do FCO. Os palestrantes explicaram como é possível obter financiamentos a juros mais baixos e quais as vantagens de obter crédito mais barato para o desenvolvimento de um negócio.

Presente à abertura do evento, o vice-governador e secretário executivo do Consórcio Brasil Central, Paco Britto, elogiou a iniciativa da caravana e falou sobre a importância de parcerias entre estados e municípios para o desenvolvimento regional. "Nós temos de fomentar a cooperação institucional e inter-regional, elaborando projetos comuns, estimulando o desenvolvimento econômico e social", afirmou.

"Nós sabemos que, se não for feito um desenvolvimento regional onde todos crescem, não haverá desenvolvimento"André Clemente, secretário de Economia

A questão do desenvolvimento regional também foi destacada pelo secretário de Economia, André Clemente. "O FCO é um importante fundo que tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região Centro-Oeste", explicou. Segundo ele, os estados têm procurado andar juntos e o Centro-Oeste tem feito isso em muitas ações. "Nós sabemos que, se não for feito um desenvolvimento regional onde todos crescem, não haverá desenvolvimento. A concorrência em que os estados buscam resultados próprios não funciona, nunca deu certo e nosso governo tem consciência disso", acrescentou.

O superintende da Sudeco, Nelson Vieira, afirmou que os números de financiamento estão aumentando graças às parcerias realizadas entre o GDF, a Sudeco e os bancos. "Todos temos interesse em fazer com que os recursos cheguem o mais rápido possível aos empreendedores", explicou. De acordo com o superintendente, no último ano, foi observado avanço nas contratações de operação de crédito do FCO. "Estão sendo ampliadas graças a esse movimento de parceria das secretarias de Economia, de Desenvolvimento Econômico, a Sudeco, o Banco do Brasil, o Banco de Brasília e as cooperativas de crédito", constatou.

Arte: Seec

O secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Pereira, elogiou a realização da caravana. "O empresário do DF precisa de apoio, de caminhos, precisa estabelecer os seus passos de maneira muito significativa na busca de crédito para a execução dos seus planejamentos", explicou. Eduardo Pereira também enfatizou o papel do DF como líder da Ride, estabelecendo ligações com as cidades do Entorno.

Nas apresentações foram destacados os programas oferecidos pelo GDF em apoio aos empreendedores, os programas do Sebrae e os requisitos solicitados pelas instituições financeiras. A íntegra do webinário está disponível para consulta dos empreendedores no YouTube.

Sobre a Caravana
A Caravana do FCO tem o intuito de mostrar aos empresários como obter um financiamento com baixos juros e longo prazo para iniciar, ampliar, modernizar ou realocar um empreendimento. Os recursos repassados ao Distrito Federal também atendem à Ride-DF.

O evento teve como público-alvo os mini e pequenos produtores rurais, os microempreendedores individuais e as micro e pequenas empresas.

A Caravana do FCO foi organizada pela Secretaria de Economia e contou com a participação de representantes da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), do Consórcio Brasil Central, do Banco do Brasil, do Banco de Brasília, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Vice-Governadoria e das secretarias de Empreendedorismo, da Mulher, de Desenvolvimento Econômico, de Turismo e de Trabalho.
Compartilhar

About Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário